2.4.17

O lilás claro das hortênsias


O lilás claro das hortênsias,
galgando a periferia dos jardins,
espalha todos os aromas pela terra
enquanto as horas passam
e deixam nos cabelos outra tonalidade
e os passos perdem a pressa de outrora.
Adorno com aves sagradas
o altar onde se mitigam as crenças.
A cinza suspensa na vertigem das sombras!

Graça Pires
De Uma claridade que cega, 2015

60 comentários:

✿ chica disse...

Adoro as hortênsias e suas delicadas cores que ganharam uma poesia linda aqui! Ótimo domingo! bjs, chica

Pedro Luso disse...

Pois é, Graça, vê-se que este teu poema,"O lilás claro das hortênsias", foi escrito por uma alma delicada e de luz. Um belo poema. Parabéns.
Um beijo.
Pedro.

Cidália Ferreira disse...

Lindas palavras! Amei, essas cores são lindas. adoro!!

Beijinhos
Bom Domingo

Passe pelo meu blogue

Célia Rangel disse...

Flores belas retratadas em sua poesia é apaixonante... Recordo meu jardim de hortênsias, na minha infância...
Abraço.

Liliane de Paula disse...

Aqui raramente encontro hortênsias.
Mas essa cor é a mais linda.

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, lindo poema da cor lilás claro igual ás belas hortênsias.
Feliz mês de Abril,
AG

Tais Luso disse...

Hortênsias!! Minha casa era rodeada dessa flor, quando criança. E para as férias, quando subimos para a Serra, dizemos aqui no sul, que vamos para a região das hortênsias! Lilases, rosas e brancas. Enviarei foto daqui para você, Graça.
Lindo poema, adorei vê-las no seu blog!
Beijo, amiga.

Teresa Almeida disse...

Tenho paixão pelas hortências galgando a periferia dos jardins. É assim mesmo que as minhas se comportam, mas todos se rendem à claridade e à beleza dos tons. Estão agora a abrolhar e vão tornar o meu verão mais macio.
Como elas, também o teu poema é sedutor.

Adorei. Beijinho, Graça.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Um poema muito bonito. Minha mãe quando era
viva tinha no seu quinta muitas hirtênsias.
Deu saudade.
Desejo que a amiga se encontre bem.
Bjs.
Irene Alves

Maria Rodrigues disse...

Um poema tão belo como o são as hortênsias.
Bom domingo
Beijinhos
Maria

Marta Vinhais disse...

O tempo que passa, mas ainda cheio de cores suaves...
E de memórias felizes....
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

AvoGi disse...

No meu rural cuamos novelos.
Kis :=}

Majo Dutra disse...

São flores belíssimas, de um tom emocionante,
que bem mereceram o teu esmerado poema e
a lindíssima foto...
Uma semana muito tranquila e aprazível,
estimada Amiga.
Beijos.
~~~

Aline Goulart disse...

São flores encantadoras. São verdadeiras poesias da natureza.
Tu conseguiste homenageá-las lindamente em teu poema.
Uma ótima semana. Beijinhos...

deep disse...

Belos estes ramos de hortênsias e de palavras. :)

Boa semana, Graça.
Beijos

Isa Sá disse...

Bonito poema e essas flores são bem giras.

Isabel Sá
Brilhos da Moda

baili disse...

Beautiful poem my friend .
loved those spring's purple smiles.
Hugs and best wishes for your lovely days ahead my friend!

Olinda Melo disse...


Bom dia, Graça

A Natureza vai seguindo o seu caminho de renovação enquanto nós vemos esses sinais em nós, nos cabelos, nos passos. Tomara que as nossas ideias e raciocínio permaneçam em incólumes. Mas faremos por isso, mantendo a mente aberta à realidade das coisas à nossa volta.

Um belo poema, nestes belos dias de Primavera.

Bj

Olinda

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Um belo poema muito bem ilustrado, gostei.
Um abraço e boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados

Nequéren Reis disse...

Amiga mensagem maravilhosa sempre arrasando nas suas letras,
uma semana abençoada para você, obrigado pela visita,
Blog: https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br
Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

Laura Ferreira disse...

das minhas flores preferidas!

e que lindo o texto, Graça.

Boa semana beijinho

LuísM Castanheira disse...

das cinzas faremos renovação e...
dos passos das sombras se fará cor.

um belo poema de odores, Graça.

uma óptima semana, Amiga e um beijo.

Lucinalva disse...

Olá Graça
Lindo poema.
Bjs

© Piedade Araújo Sol disse...

e do seu perfume
fica
a serenidade no poema

muito belo!

beijinhos

:)

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo texto e fotografias...Espectacular !
Cumprimentos

Anete disse...

Bela foto, belos versos!!!
Uma boa semana... Abraço

Graça Sampaio disse...

Lindo!! Até deu para aqui chegar o perfume que as hortênsias não exalam...

Beijinhos, Poeta!

Sinval Santos da Silveira disse...

Ah, Amiga, Graça Pires !
Como aprecio a ternura destas flores,
e a exuberância da beleza !
Parabéns, nobre Poetisa !
Um caloroso abraço, querida, aqui do Brasil.
Sinval.

Agostinho disse...

Nem o requintado lilás que preenche a vida (a estação) disfarça a acção implacável do tempo, como os tira-olhos -pretexto, que a amiga Graça bem observou (no meu canto - obrigado)
O certo é que o cabelo, o certo é que os passos já crepitam, lentamente, na ara sacrificial.
O que fica, a cinza? Fica a beleza eterna da poesia, delicadamente, lilás.
Bj.

Ana Freire disse...

Um belo poema, evocando calma e serenidade... tantas vezes esquecida no correr dos nossos dias...
Gostei imenso, Graça!
Beijinho! Boa semana!
Ana

Mirtes Stolze. disse...

Bom dia querida Graça.
Hortência e suas maravilhas. Enfeita e perfuma e seu uma bela inspiração. Lindo poema. Um feliz mês de abril minha amiga. Forte abraço.

Ives disse...

As flores são as rainhas da natureza! beijos

Manuel Veiga disse...

algo melancólico esse lilás "a galgar a periferia dos jardins"
uma melancolia doce e suave a derramar
um perfume discreto e requintado.

gostei muito, Graça

beijo, minha Amiga

Nana Flor disse...

Oie amore ... quero te convidar a conhecer o meu blog ... (Um Café ) ... se desejar me seguir ficarei muito feliz ... obrigado pelo carinho ... bjus da Nana

Sara com Cafe disse...

Me encanta as flores.
Que bonito, que suave!

Abraco profundo.

AvoGi disse...

Refaço: chamamos

teresa dias disse...

Olá Graça!
O seu "olhar" me encantou.
Belo poema, belas flores.
Vou voltar para novo encantamento.
Abraço.

lis disse...

As horas passam... as estações mudam e há por todo lado aromas cores flores.
Bonito poema e foto Graça.
abraço

ManuelFL disse...

Belo poema sobre a passagem do tempo.
Lembrou-me o seguinte texto de Elsa Triolet [1896-1970]: "A única função do tempo é consumir-se: ele arde sem deixar cinzas."
Beijo, Graça.

Daniel Costa disse...

Graça Pires
O teu presente poema, pode bem juntarse ao perfume das hortênsias e almas poéticas ficarão inebriadas.
Abraços

Fá menor disse...

Do lilás das hortênsias, ao lilás das palavras, no lilás do tempo.

Bjinhos

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Boa noite, Graça,
ah! as hortênsias sempre dando seu show de beleza.
Seu poema descreve a passagem do tempo, a idade, a velhice de uma forma linda, o lirismo
toma conta dos versos....Muito lindo! Beijos!

Odete Ferreira disse...

Gosto muito de hortênsias, da sua profusão, forma e cores da flor. Como se fossem fonte de afetos. Talvez tenhas feito uma associação idêntica ao escreveres este lindo e sensível poema, tendo a cor funcionado na perfeição para a humana condição.
Parabéns, Graça! Bjo

Jaime Portela disse...

São uma praga... mas lindas...
Gostei do poema, é excelente.
Bom resto de semana, amiga Graça.
Beijo.

teresa p. disse...

O tempo vai deixando, em cada um de nós, as suas marcas, mas a terra renova-se em cada primavera e oferece-nos mil cores, tal como o lilás das belas hortênsias da foto.
Também gostei muito do poema.
Beijo

Arroz Di Leite disse...

Buques lindos nesta cor.
Bjs

Tânia Camargo

Ailime disse...

Boa noite Graça,
Que poema tão belo e suave como são as belíssimas hortênsias.
Poesia como só a minha Amiga sabe de forma sublime conceber.
Um beijinho.
Ailime

Lídia Borges disse...


O tom perfeito da época. Aqui em Braga anda espalhado pelas ruas, embora talvez não tão claro!

Beijo meu, Graça. Sabe como gosto da sua poesia, com certeza!


Lídia

José Carlos Sant Anna disse...

Gosto desta dicção tão natural para referir-se simbolicamente à passagem do tempo casando-se com uma estrutura de verso leve. Gosto do poder da imagem, da linguagem como símbolo, o que confere uma autêntica expressão poética ao texto. Gosto desta humanização das hortênsias.
Um bom final de semana, Graça!
Beijos,

Teresa Durães disse...

Mitigar as diferenças. Tudo o que precisamos

Toninho disse...

Sua arte com as palavras é muito linda a assim esta analogia com as hortênsias viçosas nesta Primavera veio a inspirar lindamente.
Só me resta ficar a admirar mais esta obra de arte.
Meu carinhoso abraço amiga.
Bjs de paz.

manuela baptista disse...

os solos ácidos produzem flores azuis, os alcalinos, rosa

será uma crença talvez, porque as flor lilás, afastam as sombras


um abraço, Graça

Simone Felic disse...

Olá Graça
Uma bela dança de palavras em acordo com as flores.
Bjs

http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

Ana Tapadas disse...

Levei tempo a converter-me a elas e agora são «fronteira do meu jardim»...vindas do norte, crescem no sul (azuis, rosa e até brancas).

Gostei do ritmo.

Beijo meu,Graça.

Aleatoriamente disse...

E que lindas!
A beleza do texto com a bela flor
misturam-se numa dança cadenciosa de poesias.
Belo...
Beijo Graça

Licínia Quitério disse...

Querida Graça,

Para te agradecer as tuas amáveis visitas lá no Sítio e para te desejar uma Páscoa feliz.

Beijinhos.

Licínia

solfirmino disse...

Que lindo, amiga, e pensar que já escrevi 'o passar do tempo põe a cor grisalha nos meus cabelos' - mas nada se compara a esse poema fabuloso!
Beijo

AC disse...

Os seus poemas, Graça, catapultam-nos sempre para um patamar privilegiado. Assim é a verdadeira poesia.

Um beijinho :)

Parapeito disse...

Palavras cheias de cor e perfume...são de uma claridade que nos enche.
Abraço doce Graça *

graça Alves disse...

Muito bonito e uma das minhas flores preferidas :))
beijinho