26.9.16

Bailado de gestos

Nijinsky

Aceito que o olhar teça e desteça
o contraste dos dias num bailado
de gestos que se desdobram
e prolongam para além da pele.
Quero-me no centro do espaço
onde tudo começa e acaba,
onde me uno e desagrego,
onde me deixo habitar
por uma quietude imensa.
Desvinculo-me de todos os enredos
para que a osmose das trevas e da luz
alcance o resgate do corpo
que se retalha roçando o chão
e se dissipa em pleno voo.

Graça Pires
De Uma claridade que cega, 2015

56 comentários:

A Nossa Travessa disse...

Querida Gracitamiga

Hoje não comento. Só transcrevo e agradeço

Desvinculo-me de todos os enredos
para que a osmose das trevas e da luz
alcance o resgate do corpo
que se retalha roçando o chão
e se dissipa em pleno voo.


Mts Qjs

Henrique, o Leãozão

José Vilhena Moreira disse...

...quando o alto e o baixo,o antigo e o novo,o vazio e o cheio se sentem ao mesmo tempo fica, nem que por uma milésima de segundo, uma quietude imensa...
:)

Marta Vinhais disse...

E desenha-se o Mundo...
Lindo...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Cidália Ferreira disse...

Fantástico poema...Amei de verdade

Beijo e uma excelente semana.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

ANNA disse...

Gracias por pasar por el blog tuve un error y se me borraron todos los comentarios que habia en algunas entradas que mal verdad.
‌Si sento si en alguna no te respondo por lo que ya te comentado.

Me gusta mucho el tuyo.

http://anna-historias.blogspot.com.es/2016/09/muerte.html?m=1

Simone Felic disse...

Olá
Assim nos encontramos conosco e nos conhecemos
melhor.
Bjs


http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

Ana Maria Braga disse...

Quanta inspiração!!
Boa semana. Beijinhos

Fê blue bird disse...

Nesse bailado de gestos e sentimentos aparentemente contraditórios, pode-se alcançar paz ?

Um beijinho amiga Graça

As Mulheres 4estacoes disse...

Deixar-se habitar-se pela quietude é um exercício que procuro praticar. Tirar uns minutos de silêncio interno e assim serenar mente e emoção.
Um abraço,
Sônia

tulipa disse...


Olá Graça!

Gosto desse bailado de gestos.

Obrigado pelos Parabéns ao meu neto.
Por acaso, ele é um excelente desportista;
tudo o que pratica faz bem.

Uma boa semana.
Beijos.

Ailime disse...

Boa noite Graça,
Magnífico poema que me sugere o princípio e o fim num bailado de gestos imaginado pela brilhante Poeta que, com o olhar, "tece e destece o contraste dos dias".
Um dos seus muitos e belos poemas para reler e ouvir em silêncio
Beijinhos e boa Semana.
Ailime

Roselia Bezerra disse...

Boa noite, querida Graça!
Neste fim de semana estive a me deixar invadir pela quietude divina e me retirei a um lugar abençoado para entrar em mim... Tão bom!
Bjm muito fraterno

Isa Sá disse...

Bonito poema...


Isabel Sá
Brilhos da Moda

Olívia disse...


Voltar a estes textos é sempre um "bailado" de emoções.

Obrigada, Graça!

Lídia

ANNA disse...

Te dejo mi blog de poesia por si deseas visitarlo.

‌Me gusta mucho el tuyo


http://anna-historias.blogspot.com.es/2016/09/muerte.html?m=1

Suzete Brainer disse...

Que voo pleno e belo de gestos em que as palavras
bailam na luz e seus reflexos, numa amplitude da
quietude que habita na poeta.

Este poema que alcança a claridade tão bela dos
significados do voo da transcendência.

Apreciei muito, Graça!!
Beijos.


LuísM Castanheira disse...

Entrelaçar emoções com o bailado das palavras...

"...Quero-me no centro do espaço
onde tudo começa e acaba,..."

onde a beleza da poesia tem o seu epicentro.

É em "quietude imensa" que absorvo cada espiral de "sons" deste bailado.

Obrigado, amiga, pelas palavras,nas visitas..

Com um beijo e um brilho no olhar, Graça.

Graça Sampaio disse...

Um autêntico bailado! Muito bonito. E o quadro tão bem escolhido!!!

Beijinho.

Maria Isabel Q. disse...

Adorei minha querida. Levei-o para o facebook. Coloquei uma foto com 3 imagens dos passos de dança do Nijinsky.

Beijinho.
Isabel

Manuel Veiga disse...

exorcismo de gestos a antecipar a libertação do corpo.
e a apoteose (osmose) de dissipação de todos os enredos (a norma)em dança libertadora.

gosto muito desta pulsão "pagã" do poema.

muito belo, Graça


beijo

manuela barroso disse...

Graça, querida amiga
Não sei se é por estar adoentada(...) se foram as férias que me tornaram mais estranhamente nostálgica. Ou talvez esteja a fazer as leituras segundo o meu estado de espírito.
Porque também gostaria de
"Desvincular-me " de todos os enredos para que a osmose das trevas e da luz alcance o resgate do corpo que se retalha roçando o chão e se dissipa em pleno voo." sic
Belo, belo!
Beijinho! *



Cadinho RoCo disse...

Em meio aos contastes o fluir da poesia.
Cadinho RoCo

Majo Dutra disse...

Não é nada fácil
colocarmo-nos ao largo do bailado de gestos que os dias tecem
e conseguirmos um estado de paz profunda, luminosa e etérea...

Um texto expresso com profunda e sentida beleza poética.
Admirável, Graça, assim como a ilustração.
Domina o bom gosto elegante
Abraço, querida Amiga.
~~~~~~~~~~~~~

Nequéren Reis disse...

Que linda poesia sempre arrasando,
tenha uma semana abençoada, obrigado pela visita.
Blog: https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

Tais Luso disse...

(...)"Quero-me no centro do espaço
onde tudo começa e acaba,

Num tempo, um momento só nosso!
Poema e a obra de arte num perfeito casamento! Lindos.
Beijo, querida Graça.

Teca M. Jorge disse...

Versos de intensa cadência poética... gostei demais!!!
Um beijo

Pedro Luso disse...

Graça, o seu “Bailado de gestos” é mais um
dos seus belos poemas. Esse poema é daqueles
que pode ser lido mais de uma vez. Parabéns.
Abraço.
Pedro.

helia disse...

"Bailado de Gestos" um lindo Poema ,como todos os que tem publicado !

Abelharuco disse...

Belo e gracioso "bailado", a dualidade do Eu, a poesia de uma grande escrita.

Lucinalva disse...

Olá Graça
Que lindo. Bjs querida.

luisa disse...

Gostaria de saber bailar assim. :)

Marisa disse...

Hermoso poema
Un abrazo.

São disse...

Que resgatemos sempre o corpo...

Minha querida, abraço grande

ManuelFL disse...

Neste poema as palavras são emoções que dançam connosco, marcando o ritmo do corpo. Aceito, Quero-me, Desvinculo-me. Contraste dos dias, onde tudo começa e acaba, «resgate do corpo que se retalha roçando o chão e se dissipa em pleno voo.»
Poema de uma magnífica sensualidade.

Também adorei o desenho do Nijinsky.
Beijo, Graça.

DE-PROPOSITO disse...

A vida é um constante bailado, por vezes não muito harmonioso.

Abraço
MANUEL

teresa p. disse...

"bailado de gestos que se desdobram e prolongam para além da pele". Magnífico este poema tão cheio de ritmo e de uma música inventada que desperta os sentidos.
A imagem é fabulosa.
Beijo.

Maria Sem Limites disse...

Mais uma vez muito bonito. 😉

Maria Rodrigues disse...

Um bailado de gestos e de poesia.
Maravilhoso poema
Beijinhos
Maria

Sinval Santos da Silveira disse...

Oi, Graça Pires, boa noite !
Que poema, amiga querida !
Um enigma ditado, pelas emoções,
em ritmo de poesia...
Parabéns e um fraterno abraço,
aqui do meu Brasil.
Sinval.

Zilani Célia disse...

OI GRAÇA!
UM VOO PLENO DE INSPIRAÇÃO.
LINDO, AMIGA.
ABRÇS

http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Jaime Portela disse...

Excelente poema, minha amiga.
As imagens poéticas são de rara beleza.
Graça, tem um bom fim de semana.
Beijo.

Ana Tapadas disse...

Muito belo, muito forte...rasgando o verbo.

Beijo

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, maravilhoso poema acompanhado pela bela imagem.
Bom fim de semana,
AG

Gaby Soncini disse...

Lindas as pessoas que deixam em seu voo toda a sua plenitude!

Abraços de carinho!

Silenciosamente ouvindo... disse...

Amiga venho despedir-me de si até 25 de Outubro,
pois vou até à Irlanda para estar c/os meus.
Desejando que se encontre bem.
Um beijinho da amiga
Irene Alves

Evanir disse...

Que minha demora não seja tão longa
a ponto de me esquecer.
Que minha saudade me de forças e coragem
para visitar pelo menos de vez em quando.
Que possas acreditar que essa distancia
é motivada por um sofrimento ,
que é desnecessário dizer.
Peço apenas que acredite sempre
fui amiga de verdade.
Dói no peito esta saudade!!
Um Domingo abençoado.
Bjs..Evanir..

graça Alves disse...

É tão bom saber usar as palavras assim tão bem!
Beijinho, Graça

Teresa Durães disse...

E viver uma vida completa. Lindo!

Mirtes Stolze. disse...

Boa tarde querida Graça.
Um belo poema, que refere-se a um grande voou com belos gestos e palavras com a quietude necessária para se ter paz. Percebo que vocês grande poetas tem mas sensibilidade e se conhece de uma forma mais profunda. Vim lhe desejar um abençoado més de outubro cheio de momentos alegres. Um grande abraço.

Parapeito disse...

e mais uma vez saio daqui com a alma leve leve.
Grata doce Graça
Brisas doces ****

Teresa Almeida disse...

Retenho a ausência de nós para sermos.
Fabuloso bailado de gestos!
Beijo.

AC disse...

Sabe uma coisa, Graça? As suas palavras, qual dom de quem as manobra, têm a capacidade de hipnotizar o leitor. Isso é talento.

Um beijinho :)

Ana Freire disse...

Um poema lindíssimo... que é pura essência em talento...
Um belíssimo bailado em palavras, que sempre nos toca a alma...
Mais um trabalho notável, Graça!
Beijinho!
Ana

Odete Ferreira disse...

Podia ser apenas um poema sobre um bailado. E também o é.
Mas, sobretudo, são as palavras que te bailam entre os dedos fazendo, com elas, uma coreografia original, maviosa e trannscendente.
Arte, na sua plenitude!
Bjo, Graça :)

Agostinho disse...

Vim ler agora este poema, que já lerá há meses. Senti-o como uma benção no estado periclitante do eu.
Obrigado.

Teca M. Jorge disse...

Amiga, já li e reli esses versos... belíssima representação em palavras... acabei levando ontem para o Sedimentos, espero que não se importe do "roubo".
Beijo imenso e feliz fim de semana